terça-feira, 29 de janeiro de 2008

Eu e minha casa serviremos ao Senhor!!

A Bíblia nos mostra muitos temas sobre integridade, integralidade, fidelidade, retidão e verdade. Podemos ver na palavra de Deus que Josué prepara o povo diante de uma tomada de decisão. É importante relembrarmos que dois aspectos são característicos das nossas vidas de modo geral:
(a) Tomar decisão pela razão; (b) Tomar decisão pela emoção.
Ao tomarmos a decisão certa temos paz e nutrimos outros sentimentos semelhantes. Decisões erradas acarretam sentimentos maus. Josué coloca o povo diante de uma tomada de decisão.
Algumas características da decisão a ser tomada são:
I - DEVERIA SER UMA DECISÃO CONSCIENTE.
1) - Lendo os versos 14 e 15 de Josué 24, contei 7 vezes a palavra servir, apenas nestes versos.2) - Talvez alguém pudesse argüir que seria uma espécie de "forçar a barra". Ou seja, criar uma situação em que a pessoa se visse forçada a tomar uma decisão forçada e sem muito pensar. 3) - Entretanto, não é isto o que o texto ensina. Veja que sempre há duas possibilidades. Uma é servir ao Senhor e a outra servir aos deuses falsos. 4) - As coisas sempre acontecem assim em nossa vida. Sempre teremos um "deusinho" fantasiado de Deus para tentar nos seduzir. 5) - Entretanto, nossa decisão precisa ser consciente como aquela anunciada por Josué no final do texto básico: "Eu e a minha casa serviremos ao Senhor".
II - DEVERIA SER UMA DECISÃO PERMANENTE.
1) - "Servir", conforme lemos no texto básico, aponta também para a idéia de algo permanente, constante. 2) - Partimos do princípio de que Deus é permanente e constante em tudo o faz a favor do seu povo. 3) - Recordemos que Cristo veio a este mundo como manifestação do ideal salvador do Deus Pai e nos ensinou o princípio da permanência e constância sendo obediente até à morte e morte de cruz. 4) - Lembremos que um dos maiores conselhos bíblicos para a nossa vida de fé é ser firme, constante e abundante na nossa relação com o Senhor (1 Cor 15.58). 5) - O que Deus prometeu a Israel caso permanecesse firme seria uma existência inabalável na Terra Prometida. Ao tomarmos uma decisão permanente somos herdeiros da vida abundante e inabalável.
III - DEVERIA SER UMA DECISÃO RESTAURADORA.
1) - Disse antes que muitas vezes ao longo da nossa caminhada de fé seremos testados por falsos deuses que tentaram nos afastar da decisão assumida de servir a Deus. 2) - Somos em última análise responsáveis por nossos atos e por nossas tomadas de decisão. 3) - Ao mesmo tempo somos sujeitos as fraquezas ocasionais e podemos cair em contradição e erro. Se cairmos não significa dizer que ficaremos no estado de caídos permanentemente. 4) - Se quisermos, se tomarmos consciência dos nossos erros podemos acreditar que o nosso Deus vai nos restaurar. Ele é o Deus restaurador. 5) - Não há problema que ele não possa restaurar. Se nos humilharmos diante dele, buscarmos a ele e nos convertemos do nosso mau caminho, ele nos ouvirá dos céus, perdoará nossos pecados e há de nos sarar, restaurando-nos a posição de filhos.
CONCLUSÃO
Toda decisão, em especial a de servir a Deus, precisa brotar do coração, o que por certo traz paz e alegria. Servir a Deus significa em primeiro lugar dar-se a ele de todo o coração. É ter um encontro pessoal com ele. Portanto, entregar-se com integralidade a Deus e viver com integridade são decisões sábias. "Mas, se vos parece mal o servirdes ao Senhor, escolhei hoje a quem haveis de servir; se aos deuses a quem serviram vossos pais, que estavam além do Rio, ou aos deuses dos amorreus, em cuja terra habitais. Porém eu e a minha casa serviremos ao Senhor".

Um comentário:

bibi-music disse...

MUITO MUITO BOM.PALAVRAS SABIAS DE MUITA VALIA GLORIA A DEUS.CONTINUE BUSCANDO A DEUS.DULCIMAR